segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Retiro espiritual - PREFÁCIOS III - Diariamente


Marquei uma semana de férias a partir do dia 24 de Setembro, daqui a 2 semanas.

Oficialmente, 24 de Setembro já não é mais verão, serão os primeiros dias do Outono, o que quer dizer que os dias já estarão começando a ter mais noite do que dia. A vantagem é que provavelmente não pegarei temperaturas acima dos 30 graus (como hoje, e como andamos sofrendo ultimamente). A desvantagem é poder ter que me apressar para não ter que montar acampamento à noite, teremos um pouco menos de 12 horas de dia por dia.

O tempo nessa época do ano, já começa a virar. Por aqui, agosto é o mês mais seco do ano, outubro, juntamente com dezembro são os mais chuvosos e setembro é sempre uma incógnita. Posso pegar uma bela semana ensolarada ou posso pegar uma bela semana de chuva. Só terei alguma ideia uns poucos dias antes de partir, e mesmo assim sera uma vaga ideia (sendo curitibano eu já deveria estar acostumado a isso) por isso preciso começar a pensar sobre o que devo levar na viajem, afinal, o bagageiro da Geneviève não é infinito.

Telefone é indispensável. Meu cordão umbilical com minha equipe de apoio. Com telefone sub entende-se uma bateria reserva e um carregador normal. Em minhas pesquisas vi que existem carregadores solares que prometem milagres, mas resolvi não gastar/arriscar nisso pois imagino que não terei dificuldades em encontrar tomadas nos campings.

Começando a fazer as malas


Camping me faz lembrar de barraca, isolante térmico e saco de dormir. Mínimo para quem quer acampar uma semana e seguir com o corpo mais ou menos são. Comprei uma barraca e um isolante térmico pela amazon.fr, os dois do tipo leve-barato-relativamente compacto. Esses três itens serão provavelmente a parte mais volumosa da bagagem e devem ir sobre o bagageiro. As duas bolsas laterais deverão poder levar todo o resto.

Itens de toilete masculinos se restringem a escova e pasta de dentes, sabonete, desodorante e toalha. Guarda roupas off-bike é uma calça de moletom e camisa de algodão que servirão ao mesmo tempo de pijama e roupa-relax para o final do dia, uns chinelos, uma blusa e meias térmicas para aquecer-me à noite e de manhã. Guarda roupas on-bike é umas três jerseys (camisa de ciclismo) e meias, um par de shorts (daqueles com almofadinhas no saco) e uma jaqueta corta-vento impermeável. Conto com a vantagem de encontrar-me com minha equipe de apoio na quarta perna da viajem, quando passarei por Tours (e pedindo com jeitinho, imagino que a qualquer momento) para trocar ou realimentar o guarda-roupas.

Para terminar a viajem com a mesma bicicleta que começarei, algumas ferramentas, para apertar as rodas chaves cônicas, para o eixo, chave de eixo, para todo o resto, as chaves mistas e um alicate tipo leatherman. Para o pneu furado, bomba, câmeras reserva e adesivos para concertar câmeras. Para chegar onde quero chegar, mapa. Para blogar um poquinho a partir do telefone sem ficar louco, um teclado portátil. Para registrar tudo, maquina fotográfica, para não roubarem a bike, cadeado, para emergências, papel higiênico e sacos de lixo...

E minha check-list ja se parece mais com uma musica do Nando Reis.


Nenhum comentário:

Postar um comentário