sábado, 24 de setembro de 2016

Retiro espiritual - D0 - Tours a Nevers

Acabou a brincadeira. Hora de colocar todos os cacarecos em bolsinhas, saquinhos e elastiquinhos, e partir.

As crianças, apreensivas como se eu partisse pra uma guerra ou travessia do Saara, não largaram do meu pé. O Martim teve que dormir comigo. Minha mãe me pediu que ligasse uma última vez antes de sair, como se meu telefone fosse para de funcionar no momento que eu cruzasse as fronteiras do estado. Minha mulher, bem minha mulher estava mesmo é preocupada que a equipe de volleyball feminina da Islândia me encontrasse pedalando pelo Loire, é me levasse pra Islândia me pagando salário e tudo para casar com uma, ou duas, delas. Não sei qual preocupação é mais fundamentada. Em todo o caso, trouxe o celular, capa de chuva e um dicionário islandês, just in case.


Não fui autorizado a pegar um trem (vai que é aí que faço contato com a equipe da Islândia!). 'Transcaloi' no carro (não sei porque ainda uso essa palavra), criançada no banco traseiro e pé na estrada. Possamos o dia em Burges (caminho para Nervers), uma cidade lindona com uma catedral magnífica, e no finalzinho do dia, a Lu me deixo montando acampamento em Never, no lado do do Rio Loire, com uma maravilhosa vista para a cidade.

Pântano de Burges
Começo meu retiro espiritual comendo uma saladinha acompanhada por um vinho local. Nevers é na Borgonha. Aqui tem um ou outro vinhozinho bacana.

Nevers, vista do Camping


Nenhum comentário:

Postar um comentário