quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Falando em valores... somos galinhas de guarda!



Primeiro, um ex-presidente, após oito anos de abuso de poder e omissão absoluta face à imoralidade de seus amiguinhos, ganha de presente, de outro de seus amiguinhos, um de seus ministro ainda ministro, uma bela temporada em uma SPA de luxo mantido por verbas federais. É a incapacidade do Brasileiro em distinguir o público do privado.


E nada acontece.

Depois, este mesmo ministro tem a cara de pau de, publicamente, classificar como RIDÍCULAS as críticas que recebeu de poucos membros da imprensa ainda livre, por ter emprestado de forma privada um bem público, mantido por funcionários públicos, com dinheiro público. É a incapacidade do Brasileiro em distinguir um favor de amigo de abuso de poder.

E nada acontece.

No dia seguinte, uma procuradora pública, depois de claramente embriagada atropelar um cidadão comum numa contra-mão da zona sul do Rio de Janeiro, justificando o acidente com vocalização etílica por ter mais de 10 graus de miopia e não enxergar nada, é liberada pela polícia com total amparo de nossa legislação que super-protege os com mais direitos mas aparentemente sem deveres nenhum. É a incapacidade do Brasileiro de reconhecer que os servidores públicos devem SERVIR AO PÚBLICO, e não simplesmente sugar e abusar dele.

E nada acontece.

No mesmo dia, uma jornalista que procura o Deputado Federal Tatico para prestar esclarecimento ao povo com relação ao fato de não comparecer na assembléia legislativa há mais de seis meses, por não ter submetido sequer uma emenda ou um projeto durante todo o seu mandato, mas continuar recebendo seu salário, verbas de gabinete, vales ternos, passagens, e tudo mais, quando atendida por um funcionário do gabinete, dizendo que o deputado não estava e responde educadamente "obrigada", sem sequer se perguntar que diabos aquele funcionário fazia se nem seu coronel faz porra alguma! É a incapacidade do Brasileiro em entender que cúmplice também é bandido, e vagabundo que mama as faraônicas verbas de gabinete para fazer merda alguma deveria receber pontapés, e não agradecimentos.

Nada acontece.

Na noite anterior, tempestades matam centenas enquanto governadores, prefeitos, secretários e toda uma trupe de gente com a responsabilidade e autoridade para identificar áreas de risco, tomar ações corretivas e preventivas, gastar a verba que está disponível há tempos para prevenir catástrofes previsíveis e preveníveis, continuam fazendo porra alguma sem o medo de serem responsabilizados. É a incapacidade do Brasileiro em cobrar responsabilidade dos responsáveis, em questionar porque a Air France pode ser julgada e condenada a pagar indenizações milionárias por ter sido incapaz de prevenir um acidente, mas um governador, um secretário ou um prefeito não são sequer questionados, quanto menos indiciados.

Nada acontece e nada vai acontecer.

Ainda no mesmo dia, apenas após denúncias na imprensa que o Itamarati percebe que emitiu passaportes diplomáticos a não apenas um, mas a todos os filhos do ex-presidente. Investigações internas ocorrem, regras são questionadas, mas os corruptores e seus cúmplices são sequer incomodados em seu SPA militar público pago por dinheiro público e servido por funcionários  públicos. É muita incapacidade!

E nada acontece.

Tudo isso é publicado para todos na Folha de São Paulo e na Folha.com, mas no mesmo site, a lista das notícias mais lidas pelos brasileiros incapazes de tanta coisa, consta apenas matérias sobre o novo contrato da Ana Paula Arósio com nova emissora de TV, o novo show do U2, a vida pessoal de Bonner e Fátima Bernardes, o casamento do Ronaldinho Gaucho com o Flamengo...

É foda! Eu desisto. O problema aqui sou eu. O Brasileiro ama o Brasil. O ex-presidente tem mais de 80% de aprovação popular. É a cultura do rouba, abusa, privilegia, caçoa, fecha os olhas, mas faz.

Não passamos de galinhas tomando conta de nossa própria casa!

2 comentários:

  1. Nota: três dos 10 deputados federais menos assíduos ao trabalho foram reeleitos! Entre eles a menos assídua de todas, Nice Lobão, do DEM, que entre 2007 e 2010 faltou 56.9% das seções sendo apenas 4 faltas justificadas.

    Nome aos bois, os outros 9 são:
    Ciro Gomes (PSB-CE)
    Jader Barbalho (PMDB-PA)
    Vadão Gomes (PP-SP)
    Marina Magessi (PPS-RJ)
    Marcos Antonio (PRB-PE)
    Miguel Martini (PHS-MG)
    Fernando de Fabinho (DEM-BA)
    Silas Câmara (PSC-AM)
    Alexandre Silveira (PPS-MG)

    ResponderExcluir
  2. E a festa dos passaportes continua. Já são cinco filhos e três netos. Quer apostar que alguns dos passaportes serão cancelados, mas corruptos, corruptores e os que abusaram do poder sairão ilesos?

    ResponderExcluir