quinta-feira, 22 de abril de 2010

O dia de um planeta com síndrome de baixinho...

Já rabujei muito sobre problemas ambientais de nossos valores individuais e sociais, nosso comportamento individual e coletivo, nossa ignorância a respeito dos impactos que causamos em nosso planeta e nas possibilidades destes impactos se voltarem sobre nós, nossa hipocrisia e por aí vai. Tento não ser um eco-chato no meu dia a dia mas aqui me reservo o direito de tocar cada vez mais fundo nestes assuntos importantes pois, querendo ou não, são as condições de nosso meio e a nossa capacidade de viver dele que define nossas relações políticas internas e externas. Já houveram mais de 35 guerras nos últimos 50 anos onde o objetoto de conflito era recursos naturais, água, mais precisamoente (80% delas envolvendo Israel e seus vezinhos), e se a população continuar crescendo, se as economias continuarem crescendo, se o consumo continuar crescendo, a competição por recursos também o fará e a tendência obvia é que os conflitos cresçam também.


Pelo que vejo por aí, a esperança de um futuro seguro anda caindo sobre inovações tecnológicas: energia limpa, produtos limpos, agrucultura limpa e inovadora, engenharia civil para proteger o povo das intempéries do ar, mar e da terra, tecnologias capazes de purificar a mais imunda fonte de água, etc. Ninguém fala muito em controle populacional, frenagem da economia e do consumo, distribuição justa dos recursos, etc. O que o mundo precisa perceber é que a inovação tecnológica custa caro, muito caro, e mesmo que os ricos estejam dispostos a pagar por ela, para o pobre isso não é uma questão de querer mas de poder. O que deve acontecer se continuarmos nessa direção é que os ricos terão a disposiçãpo toda a tecnologia para lidar com o clima desfavorável enquanto os pobres sofresão sem remédio os efeitos futuros do consumo exagerado dos ricos do passado.

Enquanto o JN dava ontem a boa notócia de que, neste pós crise, as economias voltam a crescer mais do que os especialistas previam, eu sigo me perguntando: "e porquê isso é bom?". Por que todos precisam crescer tanto se todos juntos já somos grandes demais para o planeta?

O vídeozinho abaixo toca apenas subliminarmente no assunto (deve ser da facção light do Greenpeace) mas em todo caso eu achei bem bonitinho e cabe bem para comemorarmos o Earth Day, o Dia do Planeta.

Um comentário:

  1. Os merdas, os BOSTAS, que nos governam...precisam da pobreza para manter as verbas...eles...os caixas 2, 3, 4...se reeleger...
    "Pensando" agora...acho que o planeta está chegando na hora do "All reset", dar aquela for"matadona". Tipoooo como foi com os dinos... Logo logo, Aquele, ou Aquilo ou Poder Superior sabe lá... A parada que sustenta nossa insignificante vidinha neste planeta pateta, pó cósmico no universo galáctico...hehehehe (lembra aqueles áquarios com terra...pó de café...água...umas plantas, formigas e minhocas morrendo para imitar um ecossistema...falido... na escola...).
    O travamento...está próximo...eu sinto.
    hahahahaah
    Agora...nós, fizemos nosso back-up (DNA) em nossos filhos. Mas eles sobreviverão?
    Ai que meda...a pira foi longe de mais. Mas é sério.
    Agora, esse exemplo de LIXO, os filhotes de Ronald e Bush...fazem essa "CAGADONA" de vazamento do sangue deles...bem na Era Obamis.
    Vai subir a gasolina...você vai ver...

    ResponderExcluir