terça-feira, 8 de dezembro de 2009

É o Rabuja de olho no COP15 - Parte I




A coisa começa com novela. Um suposto texto da "delegação host" já é tema de novela das oito no COP15. O texto vazou para a imprensa e supostamente já causa furor entre os países em desenvolvimento. Parece que o tema contradiz a idéia (estúpida) que paira desde Kyoto que os países em desenvolvimento não precisariam se comprometer com reduções de emissões de carbono, deixando toda a responsabilidade para os países desenvolvidos. O texto reafirmaria metas agressivas para países desenvolvidos mas sugere metas também para os que se desenvolvem.


Sim, é verdade que os países desenvolvidos tem um histórico de emissões muito maior que os em desenvolvimento. Sim, é verdade que os países desenvolvidos tem um nível de emissão por habitante muito maior que o menos desenvolvidos. Sim, é verdade que, a princípio, os países desenvolvidos têm mais condições de tomar atitudes que custem à sua economia que os países em desenvolvimento. Porém não é hora de se pensar em crescimento! É hora de frear o crescimento, principalmente o crescimento a todo custo. NÃO VAI dar para sustentar uma China, uma Índia, um Brasil com os níveis de consumo Americano ou Europeu! Eles precisam diminuir e nós precisamos não seguir o modelo errado de crescimento adotado por eles e que já sabemos não dá certo!

O gráfico abaixo (http://www.withoutthehotair.com/) mostra como que, historicamente, os países desenvolvidos devem ser responsabilizados pelo que acontece hoje. O segundo gráfico mostra que TODOS os países serão responsáveis pelo que acontecerá no futuro.

Por favor! Quando se discute o consumo do planeta, mudanças climáticas, não é hora de se praticar assistencialismo.

A altura dos retângulos mostra a emissão media per capita do país. A área representa a emissão total (meida per capita X população) . Clique no gráfico para ampliar.

Historico entre 1880 e 2004: Note a desproporcional media por habitante dos EUA, Reino Unido, Alemanha, Russia.





Ano 2000 apenas. EUA ainda lidera na emissão per capita, mas considerando a população, países como China e Índia já mostram suas garras, e juntas já são uma área maior que a América.


Em contrapeso à crítica pessimista, uma história de sucesso: Apesar do frio sub-zero que faz em Copenhagen, as 200 bicicletas disponibilizadas para serem alugadas free pelos delegados internacionais fazem o maior sucesso. Vamos torcer que isso ajude a abrir os olhos de todos os presentes para o meio de transporte democrático, saudável e sustentável que é a nossa querida bici. Vejam no blog oficial e não tão rabujento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário