sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dia da Consciência Negra



Dia da Consciência Negra, o que isso quer dizer?

Obviamente, pela escolha da data, aniversário de morte de Zumbi dos Palmares, tem a ver com a dívida que este país tem com os negros que foram arrastados de sua terra para cá para trabalhar como escravos para nossos aristocratas, há cerca de 300 anos.

Naquela época, o início de uma era de impérios globais, as chamadas “civilizações” européias se julgavam, não apenas tecnicamente superior às outras, o que realmente eram, mas a cima das outras, e com o aval de “Deus” para invadir, matar, abusar, sequestrar e escravizar. Hoje, outros tempos, alguns absurdos descarados já foram abolidos da superfície de nossas vidas, e entendo que dias “comemorativos” como o dia da consciência negra deveriam servir para nos lembrar destes “pecados” da humanidade e para garantirmos que coisas assim não voltariam a acontecer.

Mas acontecem.

O imperialismo global não acabou, pelo contrário, ficou mais forte, e continua sendo governado pelos mesmos dois princípios que o governavam na época dos sequestros de africanos e chacinas de índios: a ética do capital e a couraça da hipocrisia. Acredito que estes dois princípios estão hoje mais fortes do que estavam 300 anos atrás. O poder do capital está mais forte que nunca e a hipocrisia humana só cresce, na mesma medida que a ignorância com relação ao que acontece no planeta diminui. Hoje não temos mais como não saber que um bilhão de pessoas passa fome em plena era da fartura (até 2008 o número era 850 milhões, em 2009 aumentou para 1 BI!). Tem como não se importar, não acreditar, fingir que não sabe, ou acreditar que “Deus desenha o reto com linhas tortas”, mas não saber não dá. Em todos os casos me reservo a classificar quaisquer dos comportamentos acima como hipocrisia.

Voltando ao tema do dia, o dia da consciência negra, e tentando esclarecer onde quero chegar com minha rabugice de hoje, pergunto: será que um feriado é a forma mais apropriada para lembrar-nos de nossa dívida com o povo africano?

Para mim, quando temos uma dívida, a melhor forma de saná-la é pagando, e pagando com todos os juros devidos. Do bilhão de famintos estimados hoje, muitos estão na áfrica, e a pior região é a chamada “Chifre da África” onde estão Somália, Etiópia, Eritréia e Djibuti, onde se estima 23 milhões de famintos. Países que há 400 anos começaram a ser estuprados, saqueados, tiveram suas populações arrebentadas e sequestradas, e até hoje sofrem disso e com isso. Países que sofreram e sofrem com a ganância e hipocrisia do mundo que se acha civilizado. Os nossos negros não vieram do Chifre da África, mas acredito que isso não vem ao caso hoje. O caso é: "como que um feriado pode ajudar a pagar essa dívida?" ou "o dia da consciência negra tem algum efeito positívo para os negros do mundo?". Não é com o trabalhador pegando seu carro ou sua lotação para Santos, passando o dia na praia comendo espetinhos e bebendo Skol, que conseguiremos pagar nossa dívida. Não é dando um dia livre para os que têm um emprego formal que vamos ajudar aos que não o tem, eu acho que deveria ser o contrário. Só se consegue pagar dívidas com o trabalho, ou com pelo menos algum tipo de sacrifício.

Eu julgo este nosso dia da consciência negra como mais uma medida demagoga que não leva a nada. Não chega a ser uma medida racista, como as cotas raciais das universidades cariocas, apenas pura demagogia. Se quisermos realmente resolver nossa dívida, porque que em vez de não trabalhar não dedicamos um dia de trabalho à causa? Porque não usamos o equivalente a 1/365 de nossos PIB, que hoje vira fumaça nos espetinhos da praia de Santos, para projetos que beneficiem os que sofrem até hoje com nossa história? A grana poderia ir direto para educação, saúde ou poderia ir para programas internacionais de desenvolvimento da agricultura em países carentes. Nada contra um dia comemorativo, mas porque não um dia comemorativo em que todos os que têm a sorte de um emprego formal possam doar compulsoriamente (através dos impostos que já pagamos) sua força de trabalho para limpar a consciência global, e toda “caca” que nossa espécie fez em sua história subjugando civilizações mais, digamos, inocentes.

Esta semana, foi encerrada em luto a cúpula da FAO contra a fome. Digo luto porque mais uma vez ficou claro que os países ricos, que sofrem menos com a fome (mas não deixam de sofrer) não estão realmente interessados em resolver problemas simples como este. Segundo o discurso de nosso próprio presidente, metade da grana utilizada para resgatar bancos falidos neste ano de crise seria o suficiente, se bem investido, para erradicar a fome no mundo. Notem que o nosso presidente foi um dos únicos líderes de países rico que compareceu ao evento (*), do G8, salvo o anfitrião Italiano, não foi nenhum!

As Nações Unidas, neste infame encontro, apelaram por US$ 44 bilhões por ano para resolver a crise da fome até 2015, aplicando em desenvolvimento agrícola. Este apelo foi negado pelos 192 delegados presentes. Não sou economista, nunca vi nem verei tanto dinheiro para ter uma idéia de o quanto é isso, mas sei fazer conta de padeiro e comparar númeors. Estes 44 bilhões não chega a 5% do PIB do Brasil! É apenas um pouco mais que 10 vezes o que o Rio gastou com os últimos Jogos Panamericanos! Se todos os países do mundo ajudassem, ajudariam com menos de 0,01% de seu PIB. Se apenas os 10 mais ricos entrassem, ainda seria com apenas 0,1% de seu PIB. Como é que pode ser um investimento proibitivo para o mundo? Ou para o G8? Infame, realmente INFAME! Cancela a porra da copa! Deixa um ou outro banco falir de uma vêz! Acaba com os feriadinhos sem sentido no mundo afora. Sei que a conta não é bem essa, mas 1/365 do nosso PIB dá uns 5 bilhões de reais!

Sei lá, acho que estou ficando mais azedo com o tempo. Acho que essa "consciência negra" tinha que pesar um pouco mais em nossa consciência negra. Temos que para de uma vez com essa nossa atitude bairrista e limitada de "amar o próximo" e começar a ter pelo menos um pouco de RESPEITO PELO DISTANTE. Termino a rabujada com uma quebra de normas internas postando fotos que não são minhas, mas que achei por aí na internet e cabem bem ao exercício de amolecer nossa consciência negra (algumas são famosas)...







Ah, quer fazer algo diferente neste dia da consciência negra? Verifique os novos links que coloqui na seção "links para aguçar a cabeça".

(*) Sim o Brasil é rico, tem um PIB entre os 10 maiores do mundo. Isso é rico o suficiente para mim.

2 comentários:

  1. ...é filhote, pegou pesado como você mesmo disse! ... mas um pesado insignificante frente a realidade!!!

    ResponderExcluir
  2. Seria uma honra ter esse tipo de esclarecimento em meu público, mas como não tenho, vou me atrever a fazer um comentário por ele.
    Para José Saramago, “o que se está a passar é, em todos os aspectos, um crime contra a humanidade e desde esta perspectiva deve ser analisado nos fóruns públicos e nas consciências (…). Crimes contra a humanidade não são apenas os genocídios, os etnocídios, os campos de morte, as torturas, os assassinatos seletivos, as fomes deliberadamente provocadas, as contaminações massivas, as humilhações como método repressivo da identidade das vítimas. Crime contra a humanidade é também o que os poderes financeiros e econômicos (…) friamente perpetraram contra milhões de pessoas em todo o mundo, ameaçadas de perder o que lhes resta, a sua casa e as suas poupanças, depois de terem perdido a única e tantas vezes escassa fonte de rendimento, quer dizer, o seu trabalho”.
    Obrigado Iara

    ResponderExcluir